domingo, 23 de outubro de 2011

Uma noite de carinhos, afagos, amor e respeito

Assim foi a festa em comemoração aos 90 anos do seu Chico Cavalcante, no dia 11 de outubro. Uma demonstração de respeito, amor, carinho, afagos e tudo mais de bom que bons filhos possam demonstrar a seus pais.
Se seu Chico pelo que se dedicou aos filhos fez por merecer, os filhos não deixaram barato, retribuíram-lhe os carinhos “com juros, correção monetária e ainda colocaram ágio”. Francisco Cavalcante sempre foi um pai dedicadíssimo à sua prole, sou testemunha disso. Durante o tempo em que morei no bairro do Codozinho, tornei-me amigo da família e o via sair de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Católico praticante, frequentava a Igreja de São Roque, no bairro do Lira, com assiduidade, chegando mesmo à condição de ministro eucarístico.
Francisco Cavalcante é um excelente pai e isto pode ser constatado pela qualidade da sua prole. O saudoso Assis, Antônio, Nonato, Maria dos Anjos, Neusinha, Zequinha, Aristóteles, Célia, Márcio e Fábio são pessoas de excelente educação, bons costumes, honradas, de ilibada reputação.
Neusinha e Nonato foram os responsáveis pelo mais alto ponto da festa. Escreveram a História dos Cavalcante desde os primórdios da vida simples e humilde dos seus avós paternos. Neusinha narrou com exímia competência os momentos importantes da vida do pai e seus tios, desde a vida humilde no interior do Piauí, onde todos compunham uma orquestra familiar, à vinda para o Estado do Maranhão, onde trabalharam duro para garantir a sobrevivência com dignidade.
Neusinha mostrou o seu lado comunicativo de forma segura e competente. Emocionou-se quando leu os escritos que o irmão saudoso Francisco de Assis dedicou ao pai antes de fazer a sua passagem, mas isso é o mínimo que uma pessoa sensível como ela poderia externar num momento como aquele. Foi brilhante. Parabéns Neusinha, com esses dotes de comunicadora, se um dia você desistir da medicina (o que não é provável em hipótese alguma) a comunicação falada, escrita e televisada poderá ganhar uma excelente profissional.
Os filhos de Francisco Cavalcante lhe homenagearam com uma festa linda e empolgante. Francisco Cavalcante, de cima dos seus 90 anos, os retribuiu na mesma proporção. Mesmo acometido de uma dengue comportou-se como um gentleman, honrou cada fração de segundo da festa. No final empolgou-se, tirou uma neta para dançar e deu um show à parte. Só uma pessoa da magnitude do seu Chico poderia ter um comportamento como esse.
Elegantemente vestido, participou do ato litúrgico, ouviu sambas canção cantados com acompanhamento de violão cavaquinho e pandeiro, como ele gosta. Um mimo que os filhos lhe proporcionaram. Dedicou boa parte da festa a fotografias com filhos, parentes, amigos e convidados. Em nenhum momento demonstrou sinais de cansaço, ou de doente, mesmo estando. Dona Cantídia, como boa esposa, esteve sempre ao lado dele, dedicando-lhe cuidados, como cabe a uma dama de boa estirpe, sempre muito discreta, mas de marcante presença.
Fiquei muito honrado por participar com a minha mulher, Sílvia, da festa do seu Chico, que para além do que já falei, me propiciou a alegria de encontrar com velhos amigos como Rogério Guayanaes e esposa, Maria Aparecida e Jesus Costa, minha cunhada Socorro Costa acompanhada da filha Suzana; Rosário Costa e a filha Marília, Loide Beleza e sua irmã, Marquinhos (da Praça da Saudade) e esposa, Fátima e Gracinha Cavalcante (sobrinhas do aniversariante), Nonato (de seu Dioclécio) e esposa, e tantas outras pessoas amigas que há muito eu não as encontrava
Francisco, esposa e filhos estão de parabéns. Que Deus, o Grande Arquiteto do Universo, os ilumine e os mantenham coesos, formando essa família brilhante e amiga, proporcionando momentos lindos de celebração e compartilhando-os com os seus entes queridos.

Obrigado por comentar.
Postar um comentário