sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Amigos e leitores

Eu, como uma geração mais nova do "Codozinho" fico muito feliz em conhecer boas histórias vividas aqui, seja sempre muito bem vindo. Obrigada!
Por marilia em Crônicas sobre o Codozinho em 20/02/11
Querida Marília (bem poderia chamar-te de sobrinha), eu também fico muitíssimo feliz em tê-la como leitora da Página do LF. Saiba que cada vez que um/a codozinhense lê o blog e comenta um artigo, uma crônica, eu lembro de mais hestórias. Quando li o seu comentário lembrei-me do jogo de baralho na minha casa, onde a dona Inês, tua avó, e dona Joana Palitó, a minha mãe, eram as parceiras mais ilárias e barraqueiras que se pode imaginar. Um abração extensivo ao Nazareno e Rosário (papai e mamãe).
#############
Achei muito memoráveis, algumas dessas lembranças, não lembrava mais, amei primo... vale ainda lembrar, que um dos fundadores da Turma do Quinto juntamente com Graco foi Nataniel Barata, primo de papai, hj há descendentes na Madre Deus...bjs
Por SANDRA em O Codozinho e o Mojore em 24/02/11
Querida prima Sandra Mayla, é com muito prazer que eu recebo você na Página do LF. Gostei da ajuda-memória. Bem lembrado, o nosso saudoso Nataniel Barata, que a minha mãe o lembrava muito. Ele foi o presidente da Turma do Quinto nos tempos áureos dessa Escola de Samba. Ele foi um dos principais fundadores, junto com os meus tios Lousa (Inocêncio Linhares, cuiqueiro, que batizou a escola de Turma do Quinto) e Careca (Joaquim Paz de Linhares, que era compositor). De fato, essas figuras são lendárias. Beijos, prima!
############
Compadre, eu sempre achei que sabia tudo sobre o nosso querido Codozinho. Quanto engano, confesso que eu não sei quase nada, mas agora eu corro pro abraço...está sendo muito bom ler os seus artigos, verdadeira aula de história.
Por Laurindo Teixeira em De Rosário a São Luís em 28/02/11

Meu compadre/irmão Laurindo, quero somente escrever sobre um momento muito importante das nossas vidas. Não tenho qualquer pretensão além desta - escrever. Naquele tempo, tivemos uma convivência pra lá de boa, apesar da brigas, dos conflitos, do divisor de águas no plano das ideias daqueles que faziam a Turma do Saco. Tenho plena certeza que você lembra muitas coisas que podem dar mais vida à Página do LF. Continue lendo e comentando. Isto nos dá mais gás. Um beijo, meu irmão.
#############

Primo, não lembro, mas gostei da lembrança, quanto as festas realmente acontecia dessa maneira, rsrsrsrs. bjs Sandra. continue escrevendo.
Por Anônimo em De Rosário a São Luís em 01/03/11.
Te dou razão, Sandra, de lá pra cá são décadas, muitas histórias já rolaram e nós vamos esquecendo mesmo. Por isso que tudo, ou quase tudo que aqui escrevo eu chamo de hestória (porque a um só tempo é história e estória), porque é tudo informação primária, coisas que eu lembro, que as pessoas contavam, mas, principalmente, coisas contadas do meu ponto de vista. Tenho certeza que, provavelmente, no próximo carnaval, quando nos encontrarmos, cada um terá contribuições importantes, acrescentando coisas que não me ocorrem no momento. Abração!
Obrigado por comentar.
Postar um comentário