segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Amigos e leitores

Meu querido amigo Luiz "Prego"(nossa amizade me permite tratá-lo assim), foi com grande alegria tomei conhecimento de teu Blog. Aparecida de D.Elza (Dra.só no consultório) quem me falou. Daí então, sempre faço uma visita para reviver os bons momentos de convívio em nosso querido CODOZINHO. Poxa!, amigão quantas lembranças agradáveis de nosso bairro. Tens uma memória incrível...Poxa, que legal!!! As presepadas de Carmem trovão; as descargas elétricas e as jamantas de Luiz Carlos; as piadas de Diquinho; as "brigas" de Zeco e Fussura; as pescarias de Henrique Pilú (Zé Cabeça, segundo Zeco)...enfim: Chiquinho Baía, João Quim, Rogério Ratinho, César Giboia, César de Almir, Colozinho, meu compadre Wallace, Zequinha, Ezú, Deco, Elzinha, Evaldo(saudoso), Joca, Serrote (as famosas pancadas em nossas canelas), Zé Pedrada, Ribinha, Zé Benedito, os irmãos Cavalcante, "Seu" Cabeça (técnico/preparador físico de nosso time de futsal Benfica) e muitos outros que fizeram história/hestória alí naquele glorioso pedaço de S.Luiz... Por fim, um grande abraço deste teu amigo (hoje, jovem aposentado do B.Brasil) daqui de Presidente Dutra-Ma. Estou à disposição de todos os amigos...

PS: Depois te mandarei:"As aventuras de ZECO e FUSSURA", quando eu levei a Roda de Samba da Turma do Saco pra tocar na AABB de Grajaú-MA.
Por BAYMA em Codozinho: o lugar e as suas personagens em 16/08/11

Meu caro Tontonho, Antôno Carlos Baima, esta foi a forma que encontrei para estar junto de vocês, amigos queridos e inesquecíveis. Nasci em Rosário, mas passei a maior parte da minha vida no bairro do Codozinho. Fiz o blog em 2008, para escrever artigos voltados às Políticas Públicas, depois resolvi fazer uma série de artigos sobre a minha terra, que também foi uma experiência legal. Muitos conterrâneos leram e comentaram.
Agora, por sugestão de Socorrão, que lá do Rio de Janeiro leu o blog e sugeriu que eu falasse sobre o Codozinho. Agora estou vivendo a síndrome de Romário – não estou conseguindo parar. A cada instante um amigo escreve e sugere que eu escreva sobre algo, ou alguma pessoa e, lá vou eu...
Adoro escrever e, morando no interior, sem cinema, sem amigos músicos com quem pudesse me reunir para tocar, sem teatro, ou outro tipo de manifestação cultural que propiciasse o entretenimento saudável, sem álcool, resolvi por em prática dois projetos: o blog e uns escritos sobre a minha atuação como engenheiro agrônomo de uma instituição bancária, atuando na região do Bico do Papagaio, na região Norte do Estado do Tocantins. O primeiro projeto está legal. De vez em quando uma pessoa educada, assim como você, tece comentários que me estimulam a continuar escrevendo. Por falar em Tontonho, nem sei se já falei daquele momento da sua paixão pela Beth, quando vocês namoravam, que você e outros colegas do bairro foram fazer uma serenata pra ela, com um toca disco e foram todos presos...coisas do nosso querido Codozinho.
Bayma, você com o teu jeito manso e educado de tratar os amigos, com os dribles fenomenais nas nossas peladas na Areinha, ou nos jogos de futebol de salão nas quadras do Colégio Maristas, no Ginásio Costa Rodrigues, no Charles Moritz, ou mesmo na quadra do velho Sesi também contribuiu para nutrir a nossa felicidade de pertencermos àquele pedaço de chão da nossa querida São Luís. Fico aguardando “As aventuras de ZECO e FUSSURA”. Um forte abraço, amigo. (luizfrlinhares@hotmail.com)

Obrigado por comentar.
Postar um comentário