domingo, 19 de outubro de 2014

Entenda a raiva dos empresários que apoiam Aécio Neves



Muita gente pensa que todos os empresários brasileiros estão apoiando o netinho do vovô Tancredo Neves. Mas, não é bem assim, apenas uma pequena parte dos empresários brasileiros apoiam o Aecinho Play, os mais retrógrados, a parte mais atrasada do empresariado do Brasil.
O que falam esses empresários. Falam que o governo Lula só tem dinheiro para os trabalhadores rurais sem terras, que pagam impostos em excesso, que o governo só dá dinheiro a um bando de preguiçosos e, por isto, os preguiçosos (segundo eles, pessoas beneficiadas por programas como a Bolsa Família, Pronaf, ou outros) não querem mais trabalhar porque estão mamando nas tetas do governo, que agora enche a mão da pobreza de dinheiro.
Além disso, esses empresários detestam o programa de combate ao trabalho escravo executado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, porque este coloca em xeque as condições de trabalho que eles oferecem aos seus empregados. Como essas condições não eram boas e a melhoria delas significa ter que mexer no bolso, esses empresários ficam tremendamente irados com o governo atual. Eles detestam esse negócio de promover justiça social. Direitos humanos para eles constitui verdadeiro palavrão. Têm raiva de quem fala bem, de quem reivindica, de quem os promove.
Pasmem, tanto no governo do Lula, como no da Dilma Rousseff, nunca faltou  dinheiro para os empresários retrógrados, pelo contrário, durante esse ciclo, muitos deles multiplicaram as suas riquezas. São sempre bem atendidos nas instituições financeiras, são beneficiários de linhas de crédito com juros baratos, mas não têm jeito, detestam o Lula, a Dilma e o PT, porque entendem que estes protegem os pobres. Definitivamente, para esse tipo de empresário, trabalhador bom não é o mais qualificado, mas aquele que trabalha sob qualquer condição e pelo menor preço.  
Os bons empresários desta terra jamais se incomodaram com o combate ao trabalho escravo, pelo contrário, eles mesmos o combatem e apoiam o governo da Dilma. Esses empresários se modernizaram, com o dinheiro que captam no mercado financeiro, compraram máquinas e equipamentos modernos, estão sempre atualizando o processo produtivo das suas unidades de produção, estão sempre sintonizados com as organizações que produzem tecnologia no Brasil e no exterior, perseguem o maior volume de produção por meio do aumento da produtividade e não pelo emprego da mão de obra barata e maltratada. Pelo contrário, esta parte do empresariado ao invés de buscar no mercado a mão de obra mais barata, seleciona a força de trabalho mais qualificada.
Mas não é com essa turma que o netinho do vovô Tancredo Neves está comprometido, ele deseja satisfazer os desejos dos maus empresários, caso ele ganhe esta eleição. Mas, tenho certeza que o Brasil já experimentou essa onda de retrocesso, bolsões de miséria, desemprego, FMI e, não os deseja mais. Por isso, não vote no retrocesso, vote na Dilma.

Obrigado por comentar.
Postar um comentário